Emotion animado

Mensagem de um Brasileiro na Lista dos Voos Privados ao Espaço

Eu quero andar na Lua, chutar a poeira fina e vê-la descer suavemente sobre minha bota. Quero ver a esfera azul cintilante do nascer da Terra sobre o horizonte. Eu não estou sozinho. Milhões têm o mesmo sonho. Mas isso nunca vai ser realidade, a menos que alguns assumam os riscos.

Em outubro de 2014, os riscos foram cristalizados no deserto de Mojave, com SpaceShipTwo caindo até as areias 14 quilômetros abaixo. Um piloto morreu, outro ficou gravemente ferido. É uma tragédia que chocou a comunidade dos turistas espaciais, mas não nos assustamos. Isso não muda as coisas para mim, ainda estou animado com a perspectiva de ir para o espaço.

Deitado de costas na grama e olhando para o céu noturno durante os longos verões aqui em Sydney, na Australia desde minha infância, eu fantasiava sobre explorar o espaço exterior, empurrando para trás as fronteiras do conhecido. Dez anos antes, em Outubro de 2004, esse sonho parecia ao alcance: a nave SpaceShipOne se tornava a primeira nave espacial tripulada, voltada ao turismo espacial pela iniciativa privada e subindo rapidamente na história, enviando homens ao espaço duas vezes em 14 dias.

Seu construtor, a empresa Scaled Composites, ganhou 10 milhões dólares em um prêmio, o Ansari X-Prize, e a partir daí a Virgin Galactic se inscreveu para usar a tecnologia e iniciar os voos comerciais. Foi quando eu garanti meu bilhete, garantindo-me uma vaga entre os primeiros 100 passageiros para tocar a borda do espaço e experimentar brevemente os limites da gravidade do nosso planeta.

Enquanto alguns dos meus colegas astronautas resmungam de forma bem-humorada sobre os anos de espera para sua viagem, todos nós sabemos que a Virgin Galactic está fazendo algo novo e muito difícil. Os atrasos são, por razões técnicas e de segurança. Este acidente foi um lembrete de que o que está sendo tentado aqui é pioneiro e arriscado.

Vivemos hoje na era do Google Maps e voos de drones, das viagens aéreas em massa, cruzeiros para a Antártica, mergulhos turísticos para o naufrágio do Titanic (vide passeio na Agência Marcos Pontes). Assim, grande parte do mundo é agora conhecido e traçado. Se o famoso explorador do século XV Vasco da Gama estivesse vivo hoje, seus olhos estariam apontando para as estrelas. Não para navegar por, mas para explorar.

Foi este desejo que levou nossa espécie para fora das savanas africanas 100 mil anos atrás. Nós tomamos os primeiros passos para a fronteira final, e não há falta de pessoas que querem ir para lá: 700 se inscreveram com a Virgin Galactic, e mais de 200.000 pessoas se ofereceram espontâneamente para fazer uma viagem só de ida a Marte.

Sabendo-se que o transporte aéreo é a forma de transporte mais seguro hoje, isso é um dado adquirido, não se pode esquecer que o nascimento da aviação também era semelhante caro, repleto e mortal, como são os voos espaciais hoje.


Os irmãos Wilbur e Orville Wright - que realizaram seu primeiro voo em 1903, experimentou uma fatalidade em setembro de 1908, em seu terceiro voo de demonstração para o Exército dos Estados Unidos e diante de uma multidão de 2.000 pessoas em Fort Myer, Virginia. Orville levou um passageiro com ele, de 26 anos de idade, o tenente Thomas Selfridge - tornou-se o primeiro passageiro a morrer em um acidente aéreo: a hélice saiu, e o avião despencou 23 metros; Selfridge morreu de uma fratura no crânio, e Orville sofreu uma fratura na perna e teve costelas quebradas.

A aviação tornou-se importantes na Primeira Guerra Mundial, mas, apesar de alguns avanços na década de 1920, acidentes perigosos e fatais ainda eram rotina. Os pilotos voavam 100m acima do solo, a navegação era através de estradas, ferrovias e bússolas. Demorou anos de voo e experimentação antes das viagens aéreas tornarem-se seguras. Entre 1920 e 1926, um em cada quatro pilotos morriam anualmente; na década de 1930, um em 50. Em 1966, um em 1.600.

E os voos eram extremamente caros: ainda em 1939, um bilhete do voo Nova York para a França custava US $ 6.240 em valores de hoje. Apesar disso, os passageiros se compravam em massa. Cerca de 50.000 pessoas voaram pela Imperial Airways da Grã-Bretanha entre 1930 e 1939.

A perspectiva de explorar e colonizar o espaço pode soar desagradável para alguns. Então, foi a perspectiva alguns séculos atrás, de uma longa e árdua jornada através dos oceanos traiçoeiros e em condições precárias, só para chegar em um porto deserto duro e implacável. Mesmo assim, dezenas de milhares de pessoas partiram para o novo mundo, em busca de uma nova vida. Milhares pereceram, e no entanto, mais vieram.

Estou triste sobre os pilotos e as famílias de todos os envolvidos na tragédia em Mojave. O espaço é um objetivo realmente duro, e isso provavelmente irá atrasar o projeto anos. Voos de passageiros eram esperados em 2015, com o próprio Richard Branson no primeiro voo. Mas a Virgin Galactic pretende perseverar. Espero que eles façam.

Desde a década de 1920, o lema da RAF da Grã-Bretanha, bem como da Austrália RAAF, tem sido Per ardua ad astra - \"Pela adversidade, para as estrelas\". É um lembrete oportuno: subir e enxergar a Terra é uma grande aventura, e uma aventura que ainda estamos apenas começando.

Wilson da Silva deverá ser o primeiro turista espacial brasileiro pela Virgin Galactic.
Apesar de ter nascido em Santos, naturalizou-se australiano ainda pequeno, e por isso deverá representar este país no seu voo espacial.
Ele é editor da Revista Cosmos na Austrália e para conhecê-lo melhor, visite:
Wilsondasilva.com

Notícia publicada em 27/03/2015

Voltar

Veja Mais

Parceiros
360 Graus - Aventuras e esportes sempre ao seu redor

Aventuras e esportes sempre
ao seu redor

Instituto Monitor - Conhecimento ao seu alcance

Conhecimento ao seu alcance

Oportunidades

Livro Missão Cumprida - Conheça todos os detalhes de um voo espacial!
Conheça todos os detalhes de um
voo espacial!

Fale Conosco
Para reservas e informações sobre algum dos nossos pacotes turísticos, por favor, entre em contato das seguintes formas: Fale conosco! Sua opinião é muito importante Quero Informações Mande-nos um e-mail
  • Siga-nos
  • Curta-nos no Facebook
  • Siga-nos no Twitter
  • Veja-nos no Linkedin
  • Entre em nossa comunidade no Orkut
COPYRIGHT 2012
Agência Marcos Pontes